Símbolo

 

DISCÓBOLO

discobolo

O Discóbolo de Mirón foi escolhido como símbolo da Educação Física por representar a força e o dinamismo característicos dessa profissão. Aprovada em reunião plenária do Conselho Federal de Educação Física, tal escolha está documentada no texto abaixo:

Art. 1º – Ficam aprovados o símbolo, a cor e o anel de grau da Profissão de Educação Física, como segue:

§1º – SÍMBOLO: Discóbolo – por estar baseado nos movimentos do corpo humano em ação. O Discóbolo de Mirón é a mais célebre das estátuas atléticas. Segundo pesquisa: “…o corpo revela um cuidadoso estudo de todos os movimentos musculares, tendões e ossos que fazem parte da ação; as pernas, os braços e o tronco inclinam-se para imprimir maior impulso ao golpe; o rosto não parece contorcido pelo esforço, mas calmo e confiante na vitória”(…).

Fonte: Resolução Confef 049/02

Peculiaridades desta célebre escultura

Significado do Termo: Atleta que arremessava o disco nos jogos esportivos da Grécia antiga (HOUAISS, 2001). Estátua grega de bronze esculpida por Miron no século V a. C. de um atleta pronto para lançar o disco. É uma das mais célebres obras clássicas e sobrevive apenas em algumas réplicas Romanas. Foi exaustivamente copiado no Neoclassicismo (HOUAISS, 2001). Encontra-se atualmente no Museo Nazionale Romano em Roma, Itália.

Conceito: É a representação ideal de um atleta. Capta a natureza do movimento como se tratasse de uma fotografia instantânea. A detalhada descrição da musculatura revela grande conhecimento da anatomia masculina. O rosto é inexpressivo e ideal, sem revelar o esforço do lançamento.

Autor: Mirón (490-430 a.C.), escultor grego nacido em Eleutera. Trabalhou, principalmente, com o bronze.

Periodo-estilo: Periodo clássico da arte grega estilo realístico.

Contexto: Viveu no período de máximo esplendor de Atenas, em que a cidade encabeçava a aliança militar da liga de Delos para por fim a ameaça oriental Persa. Trabalhou na decoração da Acrópolis. O estado Ateniense gastrava muito dinheiro em obras de arte, fato que conferia muito prestígio a cidade. Estas esculturas eram feitas para homenagear os vencedores dos jogos atléticos, mas não possuiam semelhança com o homenageado, pois os artístas deste período tratavam de retratar a beleza ideal em suas obras.

O arremesso do disco:
Criada na Grécia mitológica, é considerada a mais antiga prova de arremesso do atletismo. Supõem-se que os primeiros discos eram de pedra e não tinham o formato atual, ou seja, os implementos vêm sofrendo aperfeiçoamentos através dos tempos até alcançarem o formato circular de hoje. Esse esporte tornou-se bastante popular na Grécia antiga (inclusive levando vários artistas daquela época a estudá-lo), presumi-se devido a variedade de posições que o corpo adotava durante o arremesso. Foram criadas várias obras de arte fundamentais, entre as quais: os discóbolos de Alcamenes e Miron, além de outros anônimos (FERNANDES, 1978, p. 77)