CREF 12/PE se engaja na Campanha Setembro Laranja: Combate à Obesidade Infantil

  • Post published:25 de setembro de 2019
  • Post author:
  • Post category:notícias

Como intuito é estimular a prática de atividades físicas e conscientizar a população sobre a importância de hábitos alimentares saudáveis o CREF 12/PE abraça a campanha setembro laranja em combate à obesidade infantil

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que 41 milhões de crianças menores de cinco anos estejam acima do peso. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atualmente, uma em cada três crianças no Brasil está pesando mais do que o recomendado. A obesidade é uma doença reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma epidemia mundial que atinge todos os grupos sociais e estratos socioeconómicos. Esta doença de origem multifatorial exige um tratamento que contemple todos os aspetos que influenciam o seu desenvolvimento.

A professora Nilluzia Arruda (CREF 004223-G/PE), que trabalha com treinamento personalizado destaca a importância do acompanhamento multiprofissional do professor de educação física para prevenção da obesidade infantil. “Dos 41 milhões de crianças, oito a dez por cento estão em nível grave de obesidade, ou seja, é um problema de saúde pública que tem de ser trabalhado num processo multiprofissional, onde o profissional de educação física tem um papel muito importante num contexto escolar porque é a partir daí que a criança vai mudar a sua realidade com a prática de exercícios e quando esse profissional tem essa consciência da promoção da saúde na escola, ele começa a conscientizar os alunos fazendo um trabalho multiprofissional com um nutricionista, psicólogo para prevenir e evitar que os números aumentem ainda mais. A prática de exercício deve ser usada como um fator de promoção da saúde e prevenção a obesidade infantil”, enfatizou Nilluzia Arruda.

A obesidade, considerada um dos mais sérios desafios de saúde pública do século XXI, é o resultado de um consumo energético excessivo, um consumo de nutrientes (vitaminas e minerais) deficiente e um gasto energético insuficiente. Para Lúcio Beltrão (CREF 003574-G/PE), presidente do Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região (CREF12/PE) “É imprescindível uma sociedade bem mais ativa. Precisamos de parques, escolas e espaços ativos. O Profissional de Educação Física faz a diferença atuando nas escolas e também em ações intersetoriais da saúde. Todos os tipos de atividade física, se bem orientados, podem contribuir para o emagrecimento. Não importa o modelo de intervenção, a chave para o sucesso é a aderência. Os Profissionais de Educação Física são habilitados para encontrar, juntamente com seu aluno/cliente, uma prática de exercícios prazerosa, com baixo risco de lesões e minimamente eficiente em termos de gasto calórico”, considerou o presidente do  CREF12/PE, o professor Lúcio Beltrão.