Academias terão horários de funcionamento e capacidade ampliados a partir desta segunda (21)

A partir da próxima segunda-feira (21), entra em vigor o novo decreto estadual que ampliará o horário de funcionamento e a capacidade de atendimento das academias de ginástica e similares.
Até o dia 4 de julho, os estabelecimentos poderão funcionar até às 22h, durante a semana e até às 18h, nos fins de semana e feriados, nas cidades do Grande Recife, Zona da Mata e em alguns locais do Agreste e do Sertão.
Nos municípios da Macro Região III, que compreende as áreas de Arcoverde a Serra Talhada, as atividades podem ser feitas até às 18h em dias de semana e nos finais de semana e feriados. Neste caso, a medida vai até o dia 27 de junho. Além da mudança nos horários, o novo plano de flexibilização autoriza em 50% a utilização dos aparelhos de cardio.
Em relação às atividades esportivas coletivas e individuais, está liberada a recreação, o treinamento e as competições nos centros esportivos, clubes sociais e associações esportiva até às 22h nos dias da semana e 21h nos fins de semana e feriados. E na Macro Região III, até às 18h durante a semana, sábados, domingos e feriados.

Sobre o novo decreto, o presidente do CREF12/PE Lúcio Beltrão (CREF 003574-G/PE), disse que a sociedade deve ter o direito de cuidar da saúde e que a prática de exercício físico orientado por um profissional de Educação Física contribui para promover a saúde e combater a Covid-19.
“ O CREF12/PE defende aulas e esportes coletivos, treinos em espaços públicos e a ampliação do horário das academias e similares para diminuir a concentração de pessoas. Os estudos mostram que, seguindo os protocolos, as academias e similares não representam nenhum risco adicional de contágio. Pelo contrário, o exercício físico é a única solução para combater a pandemia da inatividade física”.
O anúncio foi feito pelo Governo de Pernambuco durante uma coletiva pela internet realizada nesta quinta-feira (17). O novo plano de convivência liberou outras atividades sociais e econômicas no Grande Recife, Zona da Mata e Agreste.
A abertura em alguns setores da economia foi devido às melhorias nos índices de solicitações de vagas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e pela queda do número de internamentos, de acordo com o Governo.

Compartilhar no: