Brasão da República
Siga nossas Redes Sociais!

A prática de exercícios físicos na prevenção e tratamento do Câncer

No próximo dia (4), é vivenciado mundialmente o combate ao Câncer, doença que possui dados alarmantes segundo a União Internacional de Combate ao Câncer UICC, a cada ano mais de 12,7 milhões de pessoas recebem diagnóstico de câncer e 7,6 milhões morrem vítimas da doença. No Brasil, a patologia câncer já é a segunda causa de morte e a previsão é de mais de 500 mil novos casos este ano. Em meio a esta problemática a prática de exercícios físicos surge como uma alternativa saudável na prevenção e no tratamento da doença.

Segundo o INCA, Instituto Nacional de Combate ao Câncer a atividade física promove o equilíbrio dos níveis de hormônios, reduz o tempo de trânsito gastrointestinal, fortalecer as defesas do corpo e ajuda a manter o peso corporal adequado. Com isso, contribui para prevenir o câncer de intestino (cólon), endométrio (corpo do útero) e mama (pós-menopausa). Existem recomendações que sugerem a realização de pelo menos 30 minutos de atividade física por dia, mas já há evidências de que mesmo quando realizada por menos tempo a atividade física traz benefícios para a prevenção de câncer e para a saúde.

Para o Profissional de Educação Física, especializado em oncologia multidisciplinar, Bruno Barreto (CREF 005363-G/PE) a “prática regular do exercício física ajuda as pessoas durante o tratamento do câncer e após ela, ou seja, que esteja em remissão ou em cuidados paliativos”. Segundo o Professor “na atenção ao tratamento paliativo, quando o câncer em si já não tem a possibilidade curativa, mas, apenas para o paciente melhorar sua qualidade de vida e não sentir dor, o exercício físico, ele pode melhorar nas atividades funcionais”, destaca Bruno Barreto
Bruno ainda orienta as pessoas que, mesmo antes de um diagnóstico, é preciso tornar hábitos saudáveis para um bom desempenho físico e mental. Uma alimentação adequada e a prática de exercícios físicos que auxiliam ao paciente trazendo um bem-estar. Isso porque, a prática de atividade física pode tornar os efeitos colaterais dos medicamentos, amenizados.

“Práticas de exercícios é muito importante para quem já está em tratamento oncológico. Evite realizar exercícios no dia da sessão de quimioterapia. Mas, no dia seguinte, se estiver se sentindo bem, já retome as atividades. O recomendado é conversar primeiro com o médico para saber quais tipos de exercício ele indica. Mas o limite da intensidade está no limite do seu corpo. Não force mais do que você aguenta”, enfatizou o Profissional de Educação física, especializado em oncologia multidisciplinar, Bruno Barreto.

Compartilhar no: